Rosangela_Aliberti

"Se a Arte tocar em algum ponto do homem é sinal que alcançou seu objetivo" (r_a)

Meu Diário
26/06/2010 00h00
Vida por Mario Quintana (O poema verdadeiro) Veja o incorreto e repasse o CORRETO

Não existe nenhum destes poemas que rondam na “net” com o nome: Vida e /ou A Vida (com montagem em jpg.) e/ou Lição de Vida que vem sendo repassado em um pps como o nome do escritor Mario Quintana

Vida

Quando se vê, já são seis horas!
Quando se vê, já é sexta-feira...
Quando se vê, já terminou o ano .
Quando se vê, passaram-se
50 anos !
Agora, é tarde demais para ser reprovado ...
Se me fosse dado, um dia, outra oportunidade,
eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando
pelo caminho,
a casca dourada e inútil das horas...
Dessa forma eu digo:

não deixe de fazer algo que gosta devido a falta
de tempo, a única falta que terá, será desse tempo
que infelizmente não voltará mais.

(Mario Quintana + enxerto de autor desconhecido, em destaque)

 

Há um pps (programa de power point) contendo escritos de nome: “Lição de Vida” .


Lição de Vida

A vida são deveres, que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas...
Quando se vê, já é sexta-feira
Quando se vê,
já é Natal ....
Quando se vê, já terminou o ano .
Quando se vê, perdemos o amor da nossa vida .
Quando se vê, passaram-se
50 anos !
Agora, é tarde demais para ser reprovado ...
Se me fosse dado, um dia, outra oportunidade,
eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho,
a casca dourada e inútil das horas ...

Seguraria o meu amor, que está há muito à minha frente,
e diria eu te amo...
Dessa forma, eu digo:

não deixe de fazer algo que gosta
devido à falta de tempo.
Não deixe de ter alguém ao seu lado por puro medo de ser feliz.
A única falta que terá, será desse tempo que infelizmente...
Não voltará mais.

(Mario Quintana + autor desconhecido, em destaque)

*

Por não serem de Mario Quintana, fiz uma seleção de frases e acrescentei o poema verdadeiro dando origem a outro pps com um amostra das obras reais: 

Pps revisados: http://www.esnips.com/web/rosangelalibertisStuff

Visite a Comunidade O verdadeiro Quintana no orkut

Provavelmente os autores  desconhecidos  exaltando a faixa dos cinqüenta anos  “devem ter se encantado” com o poema de Quintana ou tem receio (?) ou “ojeriza” do número 666...  estas alterações encontram-se “blogadas” e vem sendo repassadas, o que existe do Autor na realidade é:

 

CORRETO

Seiscentos e sessenta e seis

A vida é uns deveres que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são 6 horas: há tempo...
Quando se vê, já é 6ªfeira...
Quando se vê, passaram 60 anos...
Agora, é tarde demais para ser reprovado...
E se me dessem - um dia - uma outra oportunidade,
eu nem olhava o relógio
seguia sempre, sempre em frente...

E iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil 
das horas.

Mario Quintana
In: Esconderijos do tempo
e
In: Mario Quintana -
Poesia Completa, p. 479
Editora Nova Aguillar

*

Viver

Quem nunca quis morrer
Não sabe o que é viver
Não sabe que viver é abrir uma janela
E pássaros pássaros sairão por ela
E hipocampos fosforescentes
Medusas translúcidas
Radiadas
Estrelas-do-mar... Ah,
Viver é sair de repente
Do fundo do mar
E voar...
e voar...
cada vez para mais alto
Como depois de se morrer!

Mario Quintana
In: Baú de espantos
Mario Quintana - Poesia Completa 
Editora Nova Aguillar, p. 607-8

 

*

VIDA


Não sei
o que querem de mim essas árvores
essas velhas esquinas
para ficarem tão minhas só de as olhar um momento.

Ah! se exigirem documentos aí do Outro Lado,
extintas as outras memórias,
só poderei mostrar-lhes as folhas soltas de um álbum
de imagens:
aqui uma pedra lisa, ali um cavalo parado
ou
uma nuvem perdida...

Meu Deus, que modo estranho de contar uma vida!

Mario Quintana
In: Esconderijos do Tempo
Mario Quintana - Poesia
Editora Nova Aguillar p. 477

*



Questões: Adianta fazer uma arte bonita em jpg. ou levantar uma página bonita de um poema “inventado?”

Qual de nós amadores ou não gostariam que fossem feitos enxertos em nossos poemas? O que eu não quero para mim, não quero para os outros seja vivo: ou “morto”.

A questão não é imaginar que se possa “controlar” meio mundo é que está na hora de se fazer algo mesmo, noutro dia o “poema” abaixo de nome Amar, foi passado no programa de TV no SBT em forma de “sl(a)ide” com a foto do Quintana sendo que somente a última frase é dele:


Amar

Fechei os olhos para não te ver
e a minha boca para não dizer...
E dos meus olhos fechados desceram lágrimas que não enxuguei,
e da minha boca fechada nasceram sussurros
e palavras mudas que te dediquei...

O amor é quando a gente mora um no outro.

O poema acima são de autor desconhecido, até então + a última frase em destaque que dizem que está no livro “Apontamentos de história sobrenatural”, mas nunca encontrei por lá, assim como nunca a li em outros livros, nem em Poesia Completa, que traz a compilação de todas as obras do autor.

Segundo informações foi expressa em uma entrevista em que se encontrava também sua amiga Bruna Lombardi, vindo de fonte confiável (a frase é dele, mesmo: “O amor é quando a gente mora um no outro”).


*


SAUDADE não é de Mario Quintana

na solidão na penumbra do amanhecer.
Via você na noite, nas estrelas, nos planetas,
nos mares, no brilho do sol e no anoitecer.
Via você no ontem , no hoje, no amanhã...
Mas não via você no momento.
Que saudade...

Autoria Desconhecida

Nota: Procura-se o verdadeiro autor de SAUDADE, não consta em NENHUM dos livros de Quintana só “blogo”  ou repasso com uma assinatura com referências bibliográficas.

*

Sentir primeiro, pensar depois.
Perdoar primeiro, julgar depois.
Amar primeiro, educar depois.
Esquecer primeiro, aprender depois.
Libertar primeiro, ensinar depois.
Alimentar primeiro, cantar depois.
Possuir primeiro, contemplar depois.
Agir primeiro, julgar depois.
Navegar primeiro, aportar depois.
Viver primeiro, morrer depois.


In: Estação de força - Poesia - Paulo Roberto do Carmo
Ed. Movimento/IEL (Instituto Estadual do Livro),
1987, Porto Alegre (Coleção Poesiasul, v.61)

NÃO É DE QUINTANA



*

Vide mais sobre FALSOS QUINTANAS:
http://emiliopacheco.blogspot.com/2006/07/os-falsos-quintanas.html

+ Falsos Quintanas por aqui:
http://www.rosangelaliberti.recantodasletras.com.br/blog.php?idb=10450

wikiquote: Mario Quintana
http://pt.wikiquote.org/wiki/M%C3%A1rio_Quintana

Visite a comunidade: Afinal, quem é o autor? (orkut)

..................

Exemplos de outros repasses incorretos

OBS:
A produção do programa da Ana Maria Braga na rede Globo, atualmente vive repassando para a apresentadora e jornalista textos apócrifos e esta tem feito leituras como se fossem de autores célebres, têm pessoas que escrevem para o s(a)ite “Mais Você” do programa dela, pedindo retificação mas até então não se tem tido resultado, os poemas são copiados de blog(ue)s como se fossem dos verdadeiros autores.  

Ex: Monografias de médicos da UNICAMP recém-graduados estão apresentando mensagens dedicatórias que não são de Chaplin, (aliás duvido tudo que me vem de primeira mão assinado como se fosse de Chaplin), para tanto consulte: 
http://comoutrosolhos.multiply.com/links/item/2
Vide: Atribuição incorreta: http://pt.wikiquote.org/wiki/Charles_Chaplin


......................

“Links” de escolas estão repassando Vinicius de Moraes falso, por isto  tem pessoas que lêem e podem "avaliar" um autor não sendo tão bom, porque o bendito poema que ESTAVA lá NÃO ERA um poema verdadeiro de Vinicius de Moraes! Mesmo os s(a)ites oficiais, podem conter equívocos, procurem a confirmação nos livros.

Se eu vir algo sendo repassado de forma incorreta (entre outras pessoas, será feito um aviso para a correção) se têm pessoas que estão alterando o sentido dos escritos reais, também têm pessoas para reverter esta onda, uma coisa é parodiar Canção do Exílio: “Minha terra tem palmeiras onde canta o sábia” ...outra coisa é desrespeitar dos direitos de um autor; sabendo que cada caso é um caso, por isso se alguém porventura se enganar e receber um pedido para reavaliar o poema o que custa passar uma ERRATA?

Pergunta: Como se teria a certeza de que o que escrevi aqui é realmente o Correto? 

Resposta: Simples, favor consultar as páginas dos livros e s(a)ites citados.


Todo mundo tem direito e pode até se enganar, mas omissão (ainda mais no meio de grupos literários?), desculpe-me, não é vergonha, nem preguiça, mas pode ser um atestado do que ainda se  não se conhece ao certo, como há de desconfiar (também) da falta de consciência poética.


_____________________________________________


(Meu Diário não têm fins lucrativos – Informativo... quem quiser repassar a imagem esteja a vontade e quem porventura tiver outros informativos para trocar por favor comunique, via e-mail ou nas Comunidades do orkut aqui citadas, desde já agradeço)

Pesquise repassando com Arte
Visite a Comunidade Afinal, quem é o autor?
(orkut)


Publicado por Rosangela Aliberti em 26/06/2010 às 00h00
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Site do Escritor criado por Recanto das Letras