Rosangela_Aliberti

"Se a Arte tocar em algum ponto do homem é sinal que alcançou seu objetivo" (r_a)

Textos


ONOMATOPÉIA
Prosa poética infantil

- Toc toc toc, Big Bang, cadê Você???
- É claro que existe muita gente que sabe como viver...
- É quase o fim do mundo!?!
pingue
pongue
pingue
pongue
pingue... eles disseram AB
pongue... ela disse CD
não contente um elemento y
escreve sobre EF
outro discorda e entra nos IsJotas
a questão não pára por aí
teco teleco teco
reco-reco

Está na hora de aparecer o cuco na janela
Bam! A porta bateu 
Este zum-zum-zum das letras do alfabeto
Tem um quê de todos os tempos
hebraico grego etrusco latino
fenício egípcio
Êta ‘grafia’ que vai longeee
tique taque 
taque tique
Aiii acertou em cheio no rabo do miauuu
tic-tic

Tem gente que nasceu na Nova Era
sem ouvir os triiims dos telefones
‘Bip bip bip deixe o seu recado na secretária eletrônica’
Quanto aos celulares? Vibram nos bolsos e nas bolsas...

Chuaaá o vizinho que mora ao lado
está tomando A ducha da meia-noite
Blimmm o sino do vento está na varanda
dançando sozinho ou com as fadas?
Tem de tudo naquele prédio
até um ‘babauzinho’ neurótico desorientado
que vive tentando se comunicar:
Au (seco) Au (meio grave)
Au (meio rouco)
Auuu (ai que saudades dos antigos anos dourados de lobinho)
Acordou o piu-piu do viveiro da dona do ap. 151
Buaa-á
pingue... eles disseram AB
pongue... ela disse CD

RESULTADO
A cor de um noticiário desastroso: bang-bang-bangs!
Lembrem-se Criancinhas tem o direito de matar
Apenas as más identificações
de pais e mães
E olhe que só de vez em quando
sendo de mentirinha zuzo ZEN: BUM 

(Prá falar a verdade... o bom mesmo 
é não apreciar revólveres 
nem os de brinquedo)

Rosangela_Aliberti
São Paulo, 01.VI.06 
Arte desconheço a fonte

________________________


"Quanto mais me elevo, menor eu pareço
aos olhos de quem não sabe voar." (Nietzsche)



Rosangela Aliberti
Enviado por Rosangela Aliberti em 01/06/2006
Alterado em 01/03/2011
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Áudios Relacionados:
ONOMATOPÉIA - Rosangela Aliberti


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras