Rosangela_Aliberti

"Se a Arte tocar em algum ponto do homem é sinal que alcançou seu objetivo" (r_a)

Textos


CONTO COM UMA FADA DE VERDADE
 

Será que toda gente Pequena é esquisita?

Quando eu era criança enchi diversos potes de com erva-doces e fazia questão de pegar as formigas pretas que estavam passeando nos galhos das laranjeiras com pregadores de roupa, eu colocava uma por uma dentro de latas de leite Ninho, há anos atrás estas tinham margaridas por detrás dos rótulos... eu achava que as flores na lata se sentiriam bem sendo: Casinhas de formigas floridas.

Certo dia chamei meus vizinhos, netos de portugueses e árabes para espiarem a movimentação das formigas com a lata inclinada: - D., C., H., e F. vejam só o que estou fazendo...! quando as formigas estiverem quase no topo eu viro a lata de forma que elas caiam... apesar delas derraparem inúmeras vezes o instinto animal me deu tantas lições de Perseverança ao vivo que resolvi deixá-las em paz... lhes dando um voto de misericórdia joguei todo erva-doce no chão.

Hoje passaram-se algumas décadas... vi um vaga-lume no quintal a noite este me brindou com diversas evoluções circulares e relembrei do ano em que meu pai viajou para o exterior, nesta época eu tinha de cinco para seis anos e eu não sabia quando ele iria voltar para o Brasil (eu não tinha noção certa de tempo), resolvi prender um vaga-lume em um pequeno frasco de remédio... a experiência era a seguinte:

- Será que ele sobreviveria após uma noite dentro do frasquinho (menor que um dedo mínimo)?

(Claro que não, qualquer adulto assim pensaria), mas, as formigas sobreviviam de uma noite para a outra na lata, (no entanto havia mais ar a disposição) e eu pensava que seria a mesma coisa...

No dia seguinte mostrei o vaga-lume para a minha mãe.

- O que você fez com ele?

- Não fiz nada. Ele morreu sozinho, respondi.

- Por que você prendeu ele aí?

- Para ele ficar perto de mim... para eu ficar de olho nele, para ele não fugir, ele é muito bonito... ele era meu 'herói'.

Acho que queria que meu pai ficasse perto de mim... e se ele morresse? E se fosse preso por alguma ´outra mulherzinha´enquanto eu ía operar as amígdalas?

E se EU morresse na operação das amigdalas!?!

Na verdade invertemos muitas ‘bolas’ (e com facilidade colocamos a culpa nos outros...) crianças refletem processos um tanto ‘sádicos’ quando se sentem mal. 

............

Quando eu era um pouquinho maior ao assistir o desenho animado Fantasia da Disney ao ver as fadas na floresta chamei minha mãe:
- Venha aqui rápido! Venha ver vaga-lumes vivos!

- Não são vaga-lumes, meu bem, são as luzes das fadas...

- Eu nunca vi nenhuma fada ao vivo e a cores, somente os vaga-lumes, repliquei. Já sei mãe! Eu quero cuidar deles... pensei.

A partir daí senti que os elementais e os elementos considerados menores na natureza andam juntos o maiorzinho (no etéreo) protege o outro (que está na terra).

Tem gente que nunca viu uma fada ou um ´anjo da guarda´ mas acredita que eles existam...

Quando morava no exterior eu tinha colocado um pequeno vaso de folhagens no parapeito da janela, na Alemanha era raro ventar na época da primavera-verão, naquele vaso havia uma fadinha fincada (enfeite de vaso); eu estava passando roupa e as folhas do vaso mexeram sozinhas a porta e as janelas estavam fechadas sem que tivesse nenhum sinal de vento por perto... (acho que a fada de enfeite fora visitada por uma fadinha de verdade), as almas das fadas são 'safadinhas...' aparecem quando menos esperamos para roubar sorrisos gratuitos feito os vaga-lumes que alegram os olhos dos jardineiros noturnos.

Moral da História: Têm Fantasias que não morrem nos quintais em certos corações de... gente Grande.

Rosangela_Aliberti
São Paulo, 11.01.06
Ilustração: Amy Brown

*

O Mundo das Fadas
http://rosangelaliberti.recantodasletras.com.br/visualizar.php?idt=1929094
Rosangela Aliberti
Enviado por Rosangela Aliberti em 11/01/2006
Alterado em 23/04/2010


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras